Dicas simples para quem deseja mudar hábitos

Mudar os hábitos não é tarefa das mais fáceis, afinal, em uma rotina apertada, é comum o pensamento de que algo novo atrapalha. O processo é delicado, mas sair da inércia e se motivar a começar algo novo é essencial para que as coisas mudem. Romper as barreiras limitantes é um jeito de mudar os horizontes e enxergar novas possibilidades.

Encare o desafio e tente algo novo

É comum sentir medo de investir em algo desconhecido. A cultura da aula experimental, muito mais do que uma ação comercial para atrair e conquistar clientes, pode ser o ‘empurrãozinho’ que faltava para uma rotina mais saudável e ativa. Sempre quis praticar algo que é considerado “extra” e não sabia se ia se adaptar, ou gostar, e desistiu só por receio? Muitos lugares oferecem uma experiência inicial para teste, nas mais diversas categorias: pode ser uma aula de crossfit, natação, yoga… Enfim, respire fundo e encare o desafio!

Ao tentar um novo exercício físico, faça uso de acessórios adequados para evitar lesões acidentais.

Conheça e aproveite o que a sua cidade oferece

A pandemia deixou as pessoas mais distantes, isso é um fato. Já pensou em retomar a convivência em grupo de maneira segura e saudável? Grupos de ciclismo, meditação ao ar livre, visitas a uma feira de rua ou passeios em ambientes abertos e arejados são exemplos do que pode ser feito em grupo, e que trazem sensação de pertencimento e realização. Somos seres sociais, e o isolamento pode trazer diversos malefícios para nossa saúde mental. Toda oportunidade de socialização segura é bem-vinda e deve ser aproveitada!

Quer mais dicas de como melhorar seus hábitos?

Acompanhe nossas redes sociais:

3 alternativas de atividades físicas para quem não gosta de musculação

A prática regular de atividades físicas é a recomendação número 1 da comunidade médica, quando o assunto é qualidade de vida e prevenção aos problemas decorrentes da longevidade. Sair da inércia de uma vida sedentária é a chave para evitar complicações e muitas dores no futuro. Para quem não gosta de musculação, só a ideia de entrar numa academia e praticar exercícios de repetição é motivo de recusa e desistência. Tudo bem, mas esse não é o único jeito de se exercitar regularmente. Quer conhecer métodos alternativos para quem não se adaptou aos treinos de musculação?

Aulas de lutas e artes marciais: Recomendados para um público com menos idade, o Judô, o Muay Thay e o Boxe, por exemplo, são excelentes opções. Diferentes em suas peculiaridades, mas com uma finalidade em comum: trabalham consciência corporal e condicionamento físico de modo integrado. Os golpes são praticados com objetivos definidos e em um ambiente controlado, sempre com a assistência de um profissional.

Danças: Pode ser Zumba, Power Ballet, Jazz ou em ritmos diferentes: a dança também queima calorias e, em complementaridade com outros movimentos e exercícios, como agachamentos, gingados e saltos, trabalha diferentes grupos musculares do corpo e melhora o condicionamento físico. Geralmente as aulas são em turmas, em que o contato com os colegas também promove a interação e produz ótimos resultados nos aspectos psicológico e emocional.

Ciclismo: Outdoor ou Indoor? Não importa. O ciclismo é sempre uma pedida interessante. As aulas como spinning e RPM são desafiadoras e coreografadas por profissionais. Um passeio de bicicleta na rua também tem os seus desafios, e exigem alguns cuidados específicos: a recomendação para o ciclista amador é que ele permaneça nas vias especiais e mantenha-se atento ao trânsito de veículos!

Quer sabe mais sobre saúde e bem-estar?

Acompanhe nossas redes sociais:

Dicas de atividade e produtos para a melhor idade

Com a longevidade crescente e com o público 60+ buscando melhorar a sua qualidade de vida, a procura por atividades físicas que sejam adequadas a essa parcela da população tem sido a tendência, principalmente nas academias. Sendo aliados da saúde mental, uma vez que despertam sensações agradáveis de prazer e realização, os exercícios físicos – desde que bem orientados e realizados sob acompanhamento profissional – trazem inúmeros benefícios nessa fase da vida, pois, conforme se envelhece, a perda muscular e óssea é significativa, e deve ser prevenida eficazmente.

O acompanhamento profissional é indispensável. A recomendação inicial é que se faça uma avaliação criteriosa por um especialista. E, para evitar dores e lesões advindas de exercícios mal executados, a supervisão de um personal trainer ou de um instrutor capacitado faz toda a diferença, aliado aos acessórios corretos para esses fins, O cuidado com a dieta também é fundamental, uma vez que o metabolismo vai se tornando mais lento, à medida que se envelhece. Sem dúvida, a qualidade de vida, a redução de dores e a melhora do conforto emocional e psicológico são ganhos que a prática de uma atividade física regular trazem para o corpo e para a mente. Nos dias atuais, os vovôs e as vovós estão invadindo a sua academia e ocupando um espaço digno de quem ainda tem muita energia para gastar e enorme vontade de aproveitar a vida ao máximo.

As atividades físicas escolhidas são variadas: desde a clássica hidroginástica até circuitos funcionais e musculação. E a Kestal oferece o produto ideal para que o risco de uma lesão, que nessa faixa etária em especial é tão temida e de longa recuperação, não aconteça. Confira algumas sugestões:

1 – A Sapatilha de Neoprene da Kestal foi desenvolvida para que a prática de exercícios aquáticos fosse facilitada e mais segura, já que seu solado antiderrapante evita deslizamentos.

2- A Sensi Knee é uma boa indicação para esse público, já que seu design é próprio para a prevenção de lesões, com suportes que guiam e estabilizam o joelho e tendão patelar.

Quer sabe mais sobre saúde e bem-estar?

Acompanhe nossas redes sociais:

Quais os principais cuidados com a coluna?

Cerca de 80% da população mundial já sofreu, sofre ou sofrerá com desconfortos e patologias ligadas à coluna. As razões para que isso aconteça são várias,  e se incluem as causas físicas e também psicológicas. Os principais fatores desencadeadores desses problemas consistem em uma vida sedentária; nos problemas ergonômicos dos trabalhos; no excesso de peso; na compensação postural de lesões já existentes; nas tensões rotineiras. Para não fazer parte dessa estimativa, é indispensável que as pessoas passem a se exercitar e a fortalecer os músculos que servem de suporte a essa região.

Mas somente isso não é suficiente! É preciso que tudo seja feito do jeito certo.

O exercício deve ser feito da maneira correta, e se não for, o treino passa ser inimigo número 1 da coluna. As medidas de analgesia não são eficientes. Cuidar da coluna não envolve apenas as medidas paliativas, mas principalmente as preventivas. Isso é fundamental para garantir a continuidade e constância dos exercícios, e também é o que garante que os resultados sejam vistos.

Um dos grandes erros cometidos pelos adeptos da prática de exercícios físicos é buscar o corpo perfeito de forma inconsequente, na pressa, deixando a saúde em segundo plano. Antes de qualquer coisa, treinos pressupõem responsabilidade e equilíbrio. Cuidado com a sobrecarga, o que também é um perigo para a saúde de sua coluna.

O uso de acessórios para proporcionar um suporte extra também pode ser benéfico, desde que utilizados com cuidado e da maneira certa. Cintas modeladoras são úteis em exercícios para fortalecer a região do core, grupo muscular composto por músculos lombares, abdominais e também da região pélvica, que é responsável pelo equilíbrio do nosso corpo. As cintas também oferecem uma compressão incrível para quem sofre com diástase.

O que deve ser observado é apenas a postura correta durante a prática dos exercícios, evitar usar as cintas muito apertadas e não se esquecer de continuar contraindo o abdômen, que é o que fortalece e tonifica a região.

Fonte: Boa Forma

Você sabia?

A Cinta Modeladora da Kestal é feita em um neoprene de altíssima qualidade, o que proporciona maior conforto, suavidade e durabilidade no uso do produto, além de manter o calor do corpo. É um produto unissex que se apresenta em três cores e em dois tamanhos, sendo bem democrático.

Contribui para afinar a cintura e reduzir medidas, possuindo dois níveis de compressão, ajustando-se melhor ao corpo, principalmente ao fazer exercícios pois proporciona suporte à coluna dando mais firmeza aos movimentos.

Quer ficar por dentro do universo Kestal?

Acompanhe nossas redes sociais:

Como prevenir lesões na prática de exercícios

Pessoas ficam mais suscetíveis a lesões quando praticam atividades físicas sem o acompanhamento profissional. É importante o acompanhamento, principalmente se for sedentário, tiver histórico familiar ou alguma doença crônica.

Além disso, montar um treino específico para você faz com que suas necessidades e limitações pessoais sejam respeitadas, ressaltando os pontos bons e gradativamente fortalecendo aqui é preciso.

Rodrigo Freitas, médico ortopedista e especialista em medicina do esporte, ressalta que cada pessoa deve buscar um treino específico. “Exercícios são como remédios. Não são feitos para todo mundo. Há uma individualidade para cada tipo de exercício, a cada pessoa”, destaca. “É importante que o profissional verifique com cada pessoa a velocidade ideal do movimento, a postura correta, como o exercício está sendo realizado”.

Quer saber as respostas para as dúvidas mais comuns?

A avaliação médica é só para atletas?

A avaliação médica é necessária para todos aqueles que praticam algum esporte, seja ele amador, profissional, competitivo ou de forma puramente recreativa nos fins de semana ou em períodos específicos do ano.

Qual a frequência que devemos procurar o acompanhamento?

A princípio, um check-up anual está de bom tamanho. Mas o seu corpo fala, e se estiver dando sinais de stress, como dores no peito, falta de ar, fadiga muscular repentina: algo está errado e é hora de procurar um especialista.

Quais são as lesões mais comuns?

De acordo com o especialista, exercícios sem acompanhamento podem agravar problemas como hérnias de disco. As lesões no joelho, advindas da prática de atividades físicas, também são comuns, principalmente devido ao excesso de peso durante os agachamentos.

Fonte: Estadão/Albert Einstein

Para prevenir, ou combater as lesões mais comuns de joelho, a Kestal possui a Joelheira Sensi Knee. Ela foi projetada para proporcionar estabilidade e segurança na prática esportiva e atividades do dia a dia. Atuando na prevenção e recuperação de lesões musculares, entorses, tendinites, entre várias outras, é produzida com material diferenciado de alta tecnologia e ultra resistente. Os suportes em elastômero inferior e superior guiam e estabilizam o tendão patelar durante o movimento. Seu design anatômico proporciona alívio da dor graças ao elemento funcional dos pontos de pressão. Nas laterais os suportes dão estabilidade e firmeza aos movimentos do joelho.

Quer saber mais sobre a sua saúde?

Acompanhe nossas redes sociais: